Para dar à luz uma criança, a mãe deve se preparar física e psicologicamente, pois o momento do parto não é nada fácil, independentemente do método escolhido.


 


Todo mundo sabe que há duas possibilidades: ou o bebê nasce através do parto normal ou pela cesariana – o melhor método vai depender de algumas circunstâncias, como a posição do recém-nascido e a saúde da mãe.


Neste post, mostraremos os prós e os contras de cada alternativa para que, se você tiver a possibilidade de escolher, encontre a mais segura e confortável tanto para a mãe quanto para o bebê.


– Parto vaginal (normal)


Vantagens para a gestante: as mães podem se envolver no processo do parto e, segundo relatos, elas costumam ter experiências mais positivas.


Além disso, é certo que o parto normal oferece menor tempo de recuperação, possibilitando a mãe a ter contato imediato com o filho.


Vantagens para o bebê: em partos assim, o recém-nascido tem a chance de expelir todos os fluidos acumulados nos pulmões, pois os músculos são bastante ativados no processo.


Acredite, isso é realmente muito significativo, pois os fluidos tendem a causar problemas respiratórios no bebê.


E, por fim, eles absorvem uma boa quantidade de bactérias “do bem”, o que fortalece o sistema imunológico e protege o trato intestinal.


Desvantagens para a mãe: o parto normal pode ser estressante e causar bastante ansiedade, já que a grávida não sabe quanto tempo vai demorar o processo – alguns partos são rápidos, outros demoram horas.


Desvantagens para o bebê: se a mãe tem um trabalho de parto demorado ou se o bebê é muito grande para a vagina, então isso pode machucá-lo.


As feridas podem aparecer no couro cabeludo ou até mesmo na clavícula.


– Cesariana


Vantagem para a mãe: não é muito vantajoso para a mãe este processo se ela puder ter um parto normal.


 

No entanto, se for uma necessidade, a cesariana tem a vantagem de poder ser agendada previamente, o que permite melhor preparo da mulher.


Desvantagens para a mãe: ela passa mais tempo no hospital, algo em torno de dois a quatro dias.


Mas não é só isso!


 


Muitas mulheres se queixam de dores no local da cirurgia, após o parto.


Como as mães perdem muito sangue, aumenta o risco de infecções.


O intestino e a bexiga, por exemplo, podem ser feridos durante a operação.


A cicatriz cirúrgica demora algum tempo para ser completamente curada, pode chegar a meses.


Infelizmente, as mulheres são três vezes mais propensas a morrer nesses partos do que em partos normais, já que sofrem o risco de formação de coágulos sanguíneos, infecções e complicações da anestesia, de acordo com um estudo francês.


Também é possível complicações posteriores, como ruptura uterina e anomalias da placenta.


Desvantagem para o bebê: estudos mostram que o risco de complicações na cesariana para o bebê chega a ser o dobro do parto normal.


O parto cesariano acarreta um maior risco de problemas respiratórios no pós-parto para os bebês.


E, quando a anestesia é geral (o que é difícil), eles também podem ter problemas com a anestesia.


Este é um blog de notícias sobre tratamentos caseiros. Ele não substitui um especialista. Consulte sempre seu médico.


Leia mais em https://www.curapelanatureza.com.br/post/01/2018/verdade-que-todos-precisam-saber-sobre-mulheres-que-passam-por-uma-cesarea#PMThl33VdShf2AkV.99