Existe um “subalimento” pior do que o sal e o açúcar refinado?


Infelizmente existe.


E o pior é que, além de ser muito utilizado, as pessoas não sabem disso.


Estamos falando do glutamato monossódico.


Por apresentar um alto nível de sódio, gordura e produtos químicos, esse elemento é perigosíssimo à nossa saúde.


Um dos efeitos colaterais do glutamato monossódico é a sensação de insaciabilidade.


Ou seja, você come bastante, mas nunca se satisfaz.


O alimento temperado com glutamato tem um melhor sabor.


Ele faz isso enganando sua língua, usando um pouco conhecido quinto estado de sabor: umami.


Umami é o gosto do glutamato, um saboroso gosto encontrado em muitas comidas japonesas, bacon e em todas as preparações que contêm o tóxico glutamato monossódico.


Esse ingrediente é muito usado pela indústria: pizzas congeladas, molhos, temperos prontos, carnes, quase tudo tem glutamato!


Então, não é por acaso que os alimentos processados sejam tão deliciosos e viciantes.


O aditivo “engana” nosso corpo, fazendo-nos acreditar que determinada carne, por exemplo, é muito saborosa.


Os efeitos colaterais, do consumo ao longo do tempo, incluem:- Dor no peito, – Náuseas, – Suor excessivo, – Dormência na boca e na garganta, – Palpitações, – Fadiga


– Ardor na garganta, – Dificuldade em respirar,- Alergias, – Aumento de peso.


É muito comum encontrarmos essa substância nas comidas chinesas e japonesas.


Por isso, pessoas que têm sensibilidade ao aditivo sofrem com a chamada “síndrome da comida chinesa”.


Os sintomas são bem parecidos com os que apresentamos anteriormente.


O glutamato tem uma ação ainda pior: ele danifica o sistema nervoso, levando os neurônios a um estado de exaustão.


É comum que pessoas tenham sensibilidade a esse “veneno” e não saibam.


Quando param de consumir a substância, os sintomas de doenças que a medicina não conseguia identificar simplesmente desaparecem como num passe de mágica.


Este é um blog de notícias sobre tratamentos caseiros. Ele não substitui um especialista. Consulte sempre seu médico.


Fonte: Cura Pela Natureza