Há um músculo que se localiza perto do osso do quadril, conhecido pela medicina chinesa como “músculo da alma”.


No entanto, seu verdadeiro nome é psoas.


Esse músculo influencia nossa flexibilidade, mobilidade e equilíbrio.


Para você ter ideia, ele suporta todo o peso da postura vertical do corpo.
Além disso, é importantíssimo para nossa saúde física e emocional, já que também passa pelo abdome.


E o que o abdome tem a ver com nosso estado de espírito?


Bom, segundo os orientais, principalmente chineses e os indianos, tudo!


A filosofia oriental acredita que quatro chakras importantes se localizam na região abdominal.


Ou seja, é onde maior parte da nossa energia se concentra.


Quando a região fica tensionada, todo o corpo sofre.


O livro “The Psoas”, de Liz Koch, explica bem isso.


Segundo o autor, o músculo é bastante especial porque influencia a grande parte das demais musculaturas, fazendo uma trajetória comprida em nosso corpo.


E não para por aí!


O psoas é o principal músculo ligado à estabilidade física.


Ele é o único músculo que liga a coluna vertebral às pernas.


Além disso, é responsável por nos manter em pé e o que permite levantar as pernas para andar.


 

Quando está saudável, o psoas estabiliza a coluna vertebral e proporciona apoio através do tronco, além de formar um bom suporte para os órgãos abdominais.


Também está conectado ao diafragma, que controla a respiração, e aos sintomas físicos, ligados ao medo e à ansiedade.


 


Infelizmente, nosso estilo de vida tende a danificar o músculo psoas.


Basta observar como algumas cadeiras, roupas e sapatos nos deixam com uma péssima postura e restringem nossos movimentos.


Os danos no psoas atingem os joelhos, as costas, a respiração e até a digestão. Dá para acreditar?


Se o prejuízo for crônico, sentiremos dores crônicas e nosso humor estará comprometido.


O problema vai se tornando uma grande bola de neve.


Para reverter, é necessário aliviar a tensão no psoas, distribuindo adequadamente a energia vital.


Como fazer isso?


Há muitos movimentos de ioga que são infalíveis.


Você pode praticar esses movimentos sozinho.


Mas o ideal é procurar a ajuda de um bom professor de ioga e solicitar a ele exercícios que fortaleçam esse músculo.


Este é um blog de notícias sobre tratamentos caseiros. Ele não substitui um especialista. Consulte sempre seu médico.